Governo Trump está cumprindo profecia do Antigo Testamento, afirma pastor

Ex-muçulmano, líder religioso comemora derrota dos jihadistas

O pastor Saeed Abedini diz que o governo de Donald Trump está cumprindo uma profecia do Velho Testamento. Preso durante quase quatro anos no Irã por ter abandonado o islamismo e passado a pregar sobre Jesus, ele sempre apoiou publicamente a candidatura do republicano.

Abedini usa suas redes sociais constantemente para denunciar a perseguição dos cristãos em países islâmicos, sobretudo o Irã, onde ele nasceu. Esta semana, elogiou o recém-nomeado Secretário de Defesa, James Mattis, por ter bombardeado diversos acampamentos do Estado islâmico no seu primeiro dia no posto.

Segundo o pastor Saeed, as sucessivas derrotas dos radicais e a promessa de Trump de acabar com os grupos terroristas islâmicos são o cumprimento de Jeremias 51:44. O texto diz: “Eis que castigarei a divindade chamada de Bel na própria Babilônia e retirarei de dentro da sua boca o que ele tragou; nenhuma nação jamais confiará qualquer pedido a Bel. E, então, a muralha da Babilônia cairá!”.
Alá e Bel
Estudos mostram que Bel era um antigo deus babilônico simbolizado pela lua. Como o símbolo do islamismo é o crescente lunar e o Iraque fica na região do que um dia foi o Império Babilônico, essa associação é feita por vários ex-muçulmanos.

Contudo, nem todos os especialistas em religiões antigas concordam com a equivalência dos dois.